Tamborete

Tamborete

No sertão, de onde eu vim, é muito comum o uso de Tamboretes (ainda que hoje não seja tão comum quanto já foi).

O sertão também se caracteriza pela limitação e pela escassez, causados principalmente por nossa incompetência em aprender a conviver com as adversidades da natureza, com as características geográficas e climáticas do nosso mundo.

Sei que em algum momento do futuro, através da nossa tecnologia de convivência com o planeta, vamos eliminar a escassez do nosso dia a dia, eliminando inclusive o uso comum desse conceito. Todavia, ainda estamos a caminho desse tempo e precisamos conviver com ela.

Porém, o Tamborete é um bom e simples exemplo do que já temos de tecnologia de convivência em nosso planeta. Para você que não conhece ou nunca ouviu falar, o Tamborete é apenas um banquinho de assento individual. Aqui no Sudeste, região mais desenvolvida do nosso país, esses banquinhos comumente têm quatro pés. No sertão, de onde vim, os Tamboretes têm apenas três pés. Tudo me levava a crer que era por causa da escassez.

Todavia, um Engenheiro estrutural, amigo nosso e cliente da Polifisc, com quem tive a oportunidade de falar sobre o Tamborete, me garantiu que a estrutura com três bases é muito mais estável que a de quarto. Ele me explicou que qualquer peso sustentado em três base estabilizadas nos ângulos adequados oferece muita mais sustentação. Foi aí que percebi que a sabedoria do sertanejo concebeu o Tamborete em três bases, equalizando a escassez e estabilidade com eficácia e sustentabilidade.

Negócio de sucesso é como um Tamborete.

Se sua empresa foi aberta na Polifisc, provavelmente alguém já lhe apresentou a figura do Tamborete como um exemplo ilustrativo de bases sólidas e sustentáveis.

Sua empresa precisa ter três bases sólidas para se tornar sustentável no tempo e no mercado onde atua. A ideia é simples. As três bases são áreas de atuação nas quais o empresário precisa estar sempre atento.


a) Área Operacional: Não importa se sua empresa vende produtos ou serviços, a área operacional diz respeito ao que você produz ou cria, que gera seu faturamento todo mês.

b) Área Comercial: Não importa qual é o seu produto ou serviço, se você não oferecer e trocar por dinheiro com alguém que o deseja, seu negócio irá naufragar.

c) Área de Gestão: Você precisa administrar seu negócio. No Pote, administrar significa integrar sua área Operacional e Comercial com o mercado onde você atua, usando ferramentas adequadas e adaptadas a sua empresa.

Se você compreender esses conceitos e conseguir colocá-los em prática em seu negócio, acredite, terá uma empresa com espaço garantido no mercado, agora e no futuro. Tamborete não cai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat